3.2.1. Psicologia Jurídica

3.2.1.1. Conceito e importância da Psicologia para o Judiciário. Integração da Psicologia com o Direito.

3.2.1.2. A psicologia do juiz.

3.2.1.3. A psicologia da testemunha.

3.2.1.4. A psicologia das partes.

3.2.1.5. A psicologia do advogado.

3.2.1.6. Fatores psicológicos na decisão judicial.

3.2.1.7. Psiquiatria forense.

3.2.1.8. A interdisciplinaridade nos casos judiciais complexos.

3.2.1.9. A psicologia da conciliação.

3.2.1.10. O papel da psicanálise na solução dos conflitos

3.2.1.11. Psicologia e Comunicação: relacionamento interpessoal, relacionamento do magistrado com a sociedade e a mídia.

3.2.1.12. Problemas atuais da psicologia com reflexos no direito: assédio moral e assédio sexual.

3.2.1.13. Teoria do conflito e os mecanismos autocompositivos. Técnicas de negociação e mediação. Procedimentos, posturas, condutas e mecanismos aptos a obter a solução conciliada dos conflitos.

3.2.1.14. O processo psicológico e a obtenção da verdade judicial. O comportamento de partes e testemunhas.

Publicado em Diversos. 1 Comment »

Uma resposta to “3.2.1. Psicologia Jurídica”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: